terça-feira, 25 de agosto de 2015

Dúvidas

Nem sempre se sabe o que se quer ou se tem plena ciência daquilo que se deseja repelir.
A momentos em que aquilo que mais de deseja afastar é aquilo que mais se deseja ter por perto.
Razão e emoção andam de mãos dadas, mesmo quando se crê que cada uma dita um percurso.
Todo pensamento racional esta imerso em emoções. E toda emoção tem sua razão.
Saber lidar com um equilíbrio daquilo que será benéfico para a manutenção da saúde e bem-estar implica em utilizar o que seu corpo e mente diz a seu favor de forma madura e coerente.
Ser coerente exige um exercício constante, pois a cada momento as circunstâncias mudam, você muda, tudo muda e é preciso saber o que em você permanece o mesmo.
Muitas vezes, queremos mostrar ser algo que não somos, ou pior que acreditamos ser mas não somos, e perdemos a coerência de nossas atitudes.
A maturidade permite que você perceba o que tem que melhorar e o que deve abandonar... mas não é tão fácil amadurecer. Existem pessoas que morreram imaturas.
Fica mais fácil saber o que queremos manter e abandonar quando se tem objetivos claros. Mas se se esta confuso, como ter clareza desses objetivos? Como saber se você os criou a partir de um desejo seu ou do outro? Como ter certeza de que aquele é o melhor percurso a se seguir?
No final das contas, não há certezas, há mais questões a serem feitas. E quão melhor a sua questão, mais fácil encontrar uma resposta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário